Você já ouviu falar em Parestesia?

A parestesia é um sintoma caracterizado pela sensação de dormência ou formigamento de alguma parte do corpo. Pode acometer os membros como braços, pernas, mãos, como também pode se fazer presente em áreas menos comuns, como na boca, sendo denominada, nesses casos, de parestesia oral.

Ela tem cura e normalmente aparece depois que um membro do corpo sofreu aplicação de muita pressão por um tempo, como, por exemplo, ao sentar de pernas cruzadas.

A parestesia oral, entretanto, possui causas diferentes. Ela ocorre, usualmente, após algum procedimento ortodôntico cirúrgico, como a remoção do siso, por exemplo.

Existem, de modo geral, três tipos de parestesia. A temporária, a crônica e a que atinge a boca, denominada parestesia oral. Entenda a diferença:

Temporária
A parestesia temporária é a que afeta a maior parte das pessoas. Todo mundo já sentiu ou vai sentir parestesia temporária. Ela se caracteriza pela sensação de formigamento de alguma região do corpo e normalmente acontece quando você fica com as pernas ou braços cruzados por muito tempo.

Crônica
Diferentemente da parestesia temporária, a crônica pode ser um indicativo de problemas mais sérios com o funcionamento dos nervos ou do sistema circulatório.

Acomete especialmente indivíduos que já estão em idade avançada como um resultado de um mal funcionamento da circulação sanguínea nos membros do corpo (braço e pernas).

Oral
A parestesia pode se manifestar, também, na boca. Muito mais incômoda do que os outros tipos, ela é causada por algum ferimento no nervo da mandíbula inferior, normalmente acometido por causa de um procedimento cirúrgico.

Na parestesia oral, ocorre a dormência de uma parte da língua, de uma parte dos lábios e/ou de uma parte do queixo.

Causas
Existem diversas causas para a parestesia. A mais comum, a qual todos nós experienciamos, está relacionada a compressão dos nervos, o que causa a parestesia temporária, a famosa dormência que sentimos de vez enquanto.

Ela acontece, por exemplo, quando sentamos em cima da mão por muito tempo, ou depois de ficar muito tempo sentado de pernas cruzadas. Ela acontece tanto por causa da pressão exercida no nervo, quanto porque houve um breve período em que o sangue não circula direito na região afetada.

Entretanto, quando falamos desse tipo de parestesia, estamos falando da temporária. A crônica, por outro lado, pode ser causada, de modo geral, por danos nos nervos.

Sintomas
Os sintomas mais comuns da parestesia são a sensação de formigamento ou dormência de alguma região. Ela pode afetar qualquer parte do corpo, mas normalmente se concentra nos seguintes lugares:

Mãos;
Braços;
Pernas;
Pés;
Bocas.

A maior parte das parestesias não precisa ser diagnosticada, pois não são recorrentes e acontecem naturalmente. Entretanto, se você possui parestesia crônica, isto é, se ela se faz presente diversas vezes, nos mesmos lugares e com tempos longos de duração, é bom consultar um médico.

Os especialistas mais indicados para se consultar quando existe este tipo de problema são o neurologista, o ortopedista ou então o endocrinologista.
Gostou dessa matéria?
Confira outros posts que separamos para você.

Botulismo: conheça os perigos e saiba como evitar:
Será que você sofre de refluxo gastroesofágio?
Você já ouviu falar em sopro no coração?
Queimaduras: Todo cuidado é pouco
Infarto em jovens: por que costuma ser fatal  e como evitar
BRUXISMO: o que é e como  isso pode afetar a sua vida

Marque sua consulta