Queimaduras: todo cuidado é pouco

O Ministério da Saúde estima que ocorram em torno de 1 milhão de casos de queimaduras a cada ano, dos quais 200 mil requerem atendimento hospitalar.

Cerca de 70% dos acidentes com queimadura acontecem em casa, e 40% acometem as crianças. Além disso, são registradas anualmente 2.500 pessoas mortes no País em decorrência de complicações desses acidentes, sobretudo infecções.

Queimadura não são apenas por fogo
Quando se trata de queimaduras, é natural que pensemos apenas em fontes de calor como causa, a exemplo do fogo, do sol e de superfícies e líquidos superaquecidos. Mas elas podem ser causadas também por produtos químicos, por agentes radioativos, por descargas elétricas e pelo contato com determinados animais e plantas – águas-vivas, por exemplo –, assim como por fontes de frio.
Primeiro, segundo e terceiro graus: qual a diferença?
Queimadura de 1º grau:
esse tipo de queimadura afeta apenas a camada externa e mais superficial da pele (epiderme), podendo causar vermelhidão, calor e dor. Geralmente, pode ser tratada em casa.

Queimadura de 2º grau: esse tipo é mais intenso, pois afeta tanto a epiderme quanto parte da segunda camada da pele (derme). Pode causar dor forte, inchaço e pele vermelha, branca ou manchada. Também podem surgir bolhas, que precisam ser drenadas por uma equipe médica, e cicatrizes.

Queimadura de 3º grau: se a queimadura atinge todas as camadas da pele, ela é de terceiro grau. Nesse caso, a pele pode ficar escurecida, marrom ou esbranquiçada. As áreas queimadas podem ficar semelhantes a couro e com dormência, por causa da destruição dos nervos da região pelo agente causador, inclusive, por esse motivo, podem ser indolores, mesmo tendo acometido todas as camadas da pele.

Primeiros socorros em caso de queimaduras
O que fazer?

  • Remova a fonte causadora da queimadura.
  • Lave a área atingida com água corrente até que esteja resfriada.
  • Leve a vítima rapidamente para um serviço de saúde mais próximo do local do acidente.
  • Caso seja preciso cobrir a área queimada durante o percurso até o pronto-socorro, use um pano limpo e úmido.
  • Se não houver um local próximo, acione o Samu (192) ou o Corpo de Bombeiros (193).

O que não fazer?

  • Não coloque preparados caseiros nem pomadas sobre a área afetada, pois isso pode aumentar o risco de infecção.
  • Não estoure as bolhas provocadas pela queimadura.
  • Se houver roupas ou corpos estranhos grudados no ferimento, não tente removê-los.
  • Procure retirar pulseiras, anéis e outros acessórios do indivíduo acidentado, uma vez que o corpo fica inchado após uma queimadura e esses itens podem ficar presos.

Como se prevenir?

Todo cuidado é pouco no que diz respeito a esse assunto. Confira outras dicas de prevenção:

  • nunca deixe itens cozinhando no fogão sem supervisão e sempre deixe o cabo da panela voltado para trás;
  • jamais segure um bebê enquanto usa o fogão;
  • mantenha líquidos quentes fora do alcance de crianças e animais de estimação;
  • deixe os aparelhos elétricos sempre longe da água;
  • não cozinhe com roupas folgadas, que possam pegar fogo;
  • desconecte os dispositivos que esquentam (como ferro de passar e grill) quando não estiverem em uso e guarde-os fora do alcance dos pequenos;
  • se você é fumante, nunca fume na cama;
  • mantenha produtos químicos/inflamáveis, isqueiros e fósforos fora do alcance das crianças.

Em caso de acidente, devo procurar um hospital?

É imprescindível levar o paciente para uma emergência hospitalar se ele for uma criança ou um idoso, se a queimadura atingir áreas extensas do corpo, se for decorrente de substâncias químicas ou eletricidade e se a pele apresentar uma aparência carbonizada, com manchas brancas, marrons ou pretas.

Marque sua consulta