Surdez na velhice: conheça as causas, sintomas e tratamento

A surdez ao envelhecer faz parte do processo degenerativo relacionado ao envelhecimento natural do indivíduo. A partir da quinta ou sexta década de vida, a pessoa passa a não ouvir com a mesma perfeição de quando tinha 20 anos, devido à morte de algumas células auditivas.

A hereditariedade e a exposição a ruídos muito intensos são os principais fatores que levam à surdez com o passar dos anos. Mas existem várias circunstâncias que podem acelerar esse processo. Entretanto, componentes genéticos e fatores de risco específicos como diabetes, pressão alta, tabagismo e uso excessivo de álcool podem acelerar esse processo denominado presbiacusia.

Presbiacusia é definida como diminuição auditiva relacionada ao envelhecimento, por alterações degenerativas, fazendo parte do processo geral de envelhecimento do organismo.

Dados da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia apontam que as pessoas demoram cerca de sete anos para procurar um especialista após perceberem algum dano à audição e ainda levam mais dois anos para escolher um tratamento. Esse descuido pode levar à surdez definitiva.

Sintomas de Presbiacusia (Surdez na Terceira Idade)
Muitas vezes a própria pessoa não se consegue aperceber da sua condição, isto porque a perda auditiva é gradual e ela começa por se começar a habituar. É aí que entra a ajuda de quem esta com essa pessoa. Observar os pequenos sinais que podem ser detetados é um ponto chave para se detetar a presbiacusia. Os mais comuns são:
• Zumbido
• Dificuldade de entender a fala
• Dificuldade de conversar em ambientes ruidosos
• Desconforto na presença de som alto
• Vozes masculinas são mais fáceis de ser entendidas do que vozes femininas
Apesar de poder parecer fácil, muitas vezes até para si se torna difícil detetar esta condição em fase inicial tendo uma conversa com a pessoa afetada.

Tipos de presbiacusia

Presbiacusia Sensorial – É considerado o tipo mais comum: uma perda auditiva neurossensorial bilateral e simétrica, que começa na meia idade e determina queda auditiva em sons agudos. O zumbido pode ser um fator comum.
Presbiacusia Neural – É uma perda auditiva progressiva e rápida que deixa os idosos com grande dificuldade para entender a fala. Neste caso, acontece uma redução dos chamados neurônios cocleares, que pode ser relacionada com dificuldade de coordenação motora e déficits cognitivos.
Presbiacusia Metabólica – Acontece quando há uma perda neurossensorial com uma curva plana e a manutenção da discriminação da fala. Quando os limiares auditivos ultrapassam 50 dB, a discriminação começa a cair.
Presbiacusia Mecânica (coclear condutiva) – Neste caso, há um problema na coclear devido enrijecimento da membrana basilar e alteração nas características de ressonância do duto da cóclea.

Tratamento da perda de audição no idoso
Não existe um tratamento que previna ou que cure a perda de audição nos idosos. Porém, já existem várias opções para se atenuar e compensar a perda auditiva, tais como: Aparelhos auditivos, implante Coclear

Paralelamente a isso, é muito importante consultar um médico otorrinolaringologista e posteriormente um fonoaudiólogo para realizar testes auditivos e os resultados promovam segurança, conforto, bem estar e melhor qualidade de vida ao idoso.

O Hospital São Matheus conta com especialistas em otorrinolaringologia e fonoaudiologia realizando atendimentos (particulares e convênios) no centro médico. Agende sua consulta. 2156-5480 ou https://hospitalsaomatheus.centraldemarcacao.com.br

Gostou dessa matéria? Então confira outras matérias que separamos para você:

Você sabe o que é Disartria?
Você sabe tudo sobre Acne?
Vírus Mayaro: Sintomas, transmissão e tratamento
Alergia Alimentar: saiba o que é, sintomas e principais alimentos causadores de alergia

Marque sua consulta