Torcicolo: tipos, sintomas, tratamento e prevenção

O torcicolo é uma tensão involuntária dos músculos do pescoço. Essa situação gera um desconforto e enrijecimento da região do pescoço, fazendo-o pender para o lado direito ou esquerdo.
Ele pode surgir devido a variados fatores, como uma má noite de sono, à tensão muscular e o posicionamento inadequado. Ocorre também quando se pratica exercícios, dorme em uma posição ruim ou força demais o pescoço em alguma tarefa.

Mas pode existir outras causas estar por trás das dores no pescoço:
• Problemas congênitos, como acontece quando o bebê já nasce com torcicolo congênito, necessitando de tratamento, por vezes cirúrgico;
• Traumatismos, envolvendo a cabeça e o pescoço;
• Alterações da coluna, como hérnia de disco, escoliose, alteração das vértebras C1 2 C2, no pescoço;
• Infecções do sistema respiratório, que causa torcicolo e febre, ou outras como meningite;
• Presença de abscesso na região da boca, cabeça ou pescoço;
• Em caso de doenças como Parkinson, onde a musculatura fica mais propensa aos espasmos musculares;
• Toma de certos medicamentos, como bloqueadores tradicionais de receptores de dopamina, metoclopramida, fenitoína ou carbamazepina.

Existem diferentes formas possíveis de torcicolo. Confira os principais tipos:
• Torcicolo congênito
• Torcicolo dermatogênico
• Torcicolo espasmódico
• Torcicolo vestibular
• Torcicolo ocular
• Torcicolo reumático
• Torcicolo espúrio

Fatores de risco:
O torcicolo pode atingir pessoas de todas as idades, mas alguns fatores de risco são elencados pelos médicos para a ocorrência de um torcicolo:
• É mais comum em pessoas entre 30 e 60 anos
• Mulheres possuem maior risco de desenvolver o problema do que homens
• Histórico familiar para o problema
• Presença de anormalidades congênitas na coluna cervical
• Uso de drogas que possam levar ao espasmo muscular
• Traumas anteriores na região

Não é raro, no entanto, que o espasmo apareça subitamente, sem causa aparente, ou mesmo durante o sono.

Os principais sinais e sintomas de um torcicolo incluem:
• Limitação dos movimentos de cabeça
• Dor de cabeça
• Tremor da cabeça
• Dor no pescoço
• Ombro mais alto de um lado do corpo
• Rigidez dos músculos do pescoço
• Inchaço dos músculos do pescoço.

Geralmente o torcicolo melhora após as primeiras 24 horas, e tende a durar de 3 dias a 5 dias. Por isso, caso o torcicolo demore mais de 1 semana para curar ou se surgirem sintomas como formigamento, perda de força no braço, se tiver dificuldade para respirar ou engolir, febre ou se não conseguir controlar a urina ou as fezes, deve-se buscar ajuda médica.
O Hospital São Matheus conta com ortopedistas, neurologistas e reumatologistas realizando atendimentos (particulares e convênios) no centro médico. Agende sua consulta. 2156-5480.

Marque sua consulta