Hepatite: saiba tudo sobre a doença

A hepatite é a inflamação do fígado, que geralmente é causada por vírus ou uso de medicamentos. Os sintomas variam conforme o tipo de hepatite e se manifestam através da cor amarelada na pele e na parte branca dos olhos e o seu tratamento depende do que originou a doença.

No Brasil, as hepatites virais mais comuns são as causadas pelos vírus A, B e C. Existe, ainda, o vírus D, mais frequente na Região Norte e que para causar infecção precisa da presença do vírus tipo B (HBV). Muitas pessoas são portadoras do vírus B ou C e não sabem. O Brasil registrou 40.198 casos novos de hepatites virais em 2017 e de acordo com o Ministério da Saúde os casos da doença mais que dobraram em homens de 20 a 39 anos.

Tipos de hepatites:
Hepatite A
Hepatite B
Hepatite C
Hepatite alcoólica
Hepatite medicamentosa
Hepatite autoimune.

Hepatite A
O vírus da hepatite tipo A (HAV) é transmitido por água e alimentos contaminados ou de uma pessoa para outra por via sexual.

Hepatite B
O vírus da hepatite tipo B (HBV) é transmitido principalmente por meio de fluidos corporais. Usuários de drogas injetáveis e pessoas submetidas ao uso de material cirúrgico contaminado e não-descartável e lâminas de barbear ou alicates compartilhados têm maior risco de contrair esta forma de hepatite. Este vírus pode ser passado pelo contato sexual, reforçando a necessidade do uso de métodos de barreira, como os preservativos. Pode ainda ser transmitido verticalmente, da mãe para os filhos.

Hepatite C
O vírus da hepatite tipo C (HCV) é transmitido, sobretudo pelos fluidos corporais. Usuários de drogas injetáveis e pessoas submetidas ao uso de material cirúrgico contaminado e não descartável e lâminas de barbear ou alicates compartilhados têm maior risco de ter este tipo de hepatite. O vírus também pode ser passado pelo via sexual, reforçando a necessidade do uso de preservativos e outros métodos de barreira.

Hepatite alcoólica
Pode ser causada pelo uso abusivo de álcool que pode levar a uma hepatite alcoólica crônica ou desencadear um processo crônico que leve a cirrose e insuficiências hepáticas.

Hepatite medicamentosa
Vários medicamentos (inclusive fitoterápicos) podem lesar o fígado e para certos remédios o risco é tão elevado que o fígado deve ser monitorado com exames laboratoriais periódicos para, no caso de ocorrer lesão hepática, suspender precocemente o medicamento.

Hepatite autoimune
Como resultado de uma falha no sistema imunológico, este começa a produzir anticorpos que vão reagir contra o próprio fígado. Mais comum em mulheres, este processo pode se desenvolver de forma crônica, com períodos de exacerbação, e até levar à cirrose hepática se não tratado adequadamente.

Sintomas
As hepatites são doenças que nem sempre apresentam sintomas, mas, quando estes estão presentes podem ser:

  • Cansaço
  • Febre
  • Mal-estar
  • Tontura
  • Enjoo
  • Vômitos
  • Dor abdominal
  • Pele e olhos amarelados
  • Urina escura
  • Fezes claras

Em muitos casos, não há nenhum sintoma e isso aumenta os riscos da infecção evoluir e se tornar crônica, causando danos mais graves ao fígado, como cirrose e câncer. Por isso, é importante ir ao médico regularmente e fazer os exames de rotina, que detectam as hepatites. Este cuidado é ainda mais importante nos seguintes casos: pessoas que não se imunizaram para hepatite B; ou que têm mais de 40 anos e que podem ter se exposto ao vírus da hepatite C no passado (transfusão de sangue, cirurgias)

Possíveis causas
As causas da hepatite podem envolver a contaminação com vírus, bactérias ou parasitas, sendo que no Brasil os vírus da hepatite A, B e C são os maiores responsáveis pelos casos de hepatite no país. Dessa forma, as causas da inflamação no fígado podem ser:

  • Infecção com vírus da hepatite A, B, C, D, E, G; bactérias ou parasitas causadoras da hepatite;
  • Uso não controlado de alguns medicamentos;
  • Consumo excessivo de bebidas alcoólicas;
  • Ingestão de cogumelos venenosos.

A hepatite também pode ocorrer devido a algumas doenças como por exemplo, Lúpus, Síndrome de Sjögren, fibrose cística, doença inflamatória intestinal, anemia hemolítica, artrite reumatóide, esclerodermia ou glomerulonefrite.

Prevenção
Vacina – A vacina é uma forma de prevenção contra as hepatites do tipo A e B, entretanto quem se vacina para o tipo B, se protege também para hepatite D, e está disponível gratuitamente no SUS. Para os demais tipos de vírus não há vacina e o tratamento é indicado pelo médico

A hepatite tem cura na maior parte das vezes, mas em alguns casos, quando o indivíduo não é devidamente tratado ou não respeita as orientações do médico, a doença pode gerar complicações e ser de mais difícil cura podendo levar à morte.

O Hospital São Matheus conta com infectologistas e gastroenterologistas realizando atendimentos (particulares e convênios) no centro médico. Agende sua consulta. 2156-5480.

Marque sua consulta