Glaucoma: O que é, tipos, sintomas e tratamento

O glaucoma é uma doença ocular que pode não apresentar sintomas na fase inicial e durante um período considerável do desenvolvimento da doença. É causado principalmente pela elevação da pressão intraocular que provoca lesões no nervo ótico e, como consequência, comprometimento visual. Se não for tratado adequadamente, pode levar à cegueira.
Um dos principais fatores de risco para o desenvolvimento do glaucoma é a pressão intraocular elevada. A região anterior do olho produz um líquido chamado humor aquoso, quando essa substância é bloqueada e não é drenada de forma correta, a pressão aumenta.
O avanço da idade também pode contribuir para o surgimento da doença. A partir dos 40 anos o indivíduo é mais propenso a sofrer de glaucoma, e o risco aumenta após os 60. Pessoas dentro dos fatores de risco devem ficar atentas e fazer consultas regulares com o oftalmologista, para identificar cedo um possível glaucoma e conter o avanço dos prejuízos na visão.

Sintomas do glaucoma
Um dos primeiros sinais é a perda da do campo de visão periférico. O prejuízo acontece de forma gradativa, primeiro suave, difícil de ser percebido pelo paciente. Depois, as perdas moderadas e severas já são identificadas em exames que avaliam esse tipo de visão.
Muitos pacientes só vão perceber o dano quando ficam com a “visão tubular”, condição em que há apenas a visão central funcionando corretamente e o portador tem a sensação de ter um tubo na frente dos olhos.

Tipos de Glaucoma:
Glaucoma crônico ou ângulo aberto: como o desenvolvimento da doença é lento, costuma não apresentar sintomas até o começo da perda da visão periférica descrita acima. Por isso é conhecido como o “ladrão silencioso” da visão.
Glaucoma agudo ou ângulo fechado: dor forte em um olho, visão embaçada e prejudicada, náuseas e vômitos, vermelhidão e inchaço nos olhos.
Glaucoma congênito: os sinais aparecem quando a criança tem poucos meses de vida, podem ser nebulosidade na vista, aumento do tamanho de um ou dos dois olhos, sensibilidade excessiva à luz, olhos vermelhos, muito lacrimejamento.

Tratamentos
O objetivo do tratamento é reduzir a pressão ocular. Dependendo do tipo de glaucoma, isso pode ser feito por meio de medicamentos ou até mesmo cirurgia. Os pacientes com o glaucoma crônico podem ser tratados com colírios que baixam a pressão ocular, e possuem poucos efeitos colaterais, em sua maioria. Há casos em que é necessário recorrer ao laser, que ajuda a melhorar a circulação do humor aquoso e geralmente é indolor.
Visitas regulares ao oftalmologista são a forma mais indicada para diagnosticar a doença precocemente

O Hospital São Matheus conta com oftalmologistas realizando atendimentos (particulares e convênios) no centro médico. Agende sua consulta. 2156-5480

Marque sua consulta