A vida sem números: conheça a discalculia

A Discalculia é um transtorno de aprendizagem que geralmente se manifesta em crianças, pois estão em idade escolar. Elas têm dificuldade para pensar, refletir, avaliar ou raciocinar atividades relacionadas à matemática.

Crianças portadoras de Discalculia são incapazes de identificar sinais matemáticos, montar operações, classificar números, entender princípios de medida, seguir sequências, compreender conceitos matemáticos, relacionar o valor de moedas entre outros.

Tipos de Discalculia
Discalculia verbal
: dificuldade para nomear e compreender quantidades matemáticas, números, símbolos, que são apresentados à criança verbalmente.
Discalculia léxica: diferente da verbal, a dificuldade é para ler e entender símbolos, números, expressões e equações matemáticas quando são escritos.
Discalculia gráfica: dificuldade para escrever símbolos matemáticos.
Discalculia ideognóstica: dificuldade para realizar operações mentais e entender os conceitos da matemática.
Discalculia operacional: dificuldade de usar números e símbolos matemáticos no processo de cálculo.
Discalculia practognóstica: dificuldade de relacionar um conceito matemático abstrato a um conceito real.

Além da classificação em tipos, é possível entender a Discalculia em cada indivíduo como leve, moderada ou grave. Os profissionais fazem esse diagnóstico de acordo com a intensidade e a facilidade com que têm avanços após o tratamento.

Quando a Discalculia aparece
A condição pode começar a aparecer entre 4 e 5 anos de idade, ainda na educação infantil. No entanto, o diagnóstico costuma ser feito por volta dos 7 anos, quando a criança é apresentada para mais conceitos, como operações de soma, subtração, multiplicação e divisão.

Sintomas
Como a discalculia tem diversos tipos, os sintomas variam muito. Quando uma pessoa tem o quadro, pode ter dificuldade em:
Aprender a contar
Relacionar símbolos matemáticos aos seus sons correspondentes
Sequenciar, nomear e classificar números
Raciocínio lógico
Relacionar quantidade, proporção, fórmulas, compreender sinais (+, -, x, : ), nomear formas
Entender medidas
Memorizar sequência e passos para realizar uma operação matemática
Entender tabelas
Diferenciar curto e longo, grande e pequeno, igual e diferente, maior e menor
Resolver problemas e executar cálculos numéricos
Reconhecer padrões

Algumas das causas da discalculia correspondem a:
Déficit cognitivo na representação numérica
: isto é uma disfunção neural que impossibilita a correta representação mental dos números. Faz a decodificação numérica mais difícil e afeta a compreensão do significado de tarefas ou problemas de matemática.

Déficit cognitivo que impede a capadidade de armazenamento de informação no cérebro: As crianças com discalculia mostram uma disfunção em uma conexão neural específica que as impossibilita de acessar as informações numéricas. Suas redes de conexão neural usam rotas alternativas que uma pessoa que não tem o transtorno não usa.

Existem outras possíveis causas relacionadas à dislexia. Algumas possíveis causas são os transtornos cerebrais neurobiológicos, as insuficiências de maturação neurológicas, as alterações psicomotoras e incluso os problemas de memória relacionados ao ambiente, tais como a exposição da mãe ao álcool, a medicamentos no útero ou os nascimentos prematuros.

Tratamento
O tratamento mais eficaz para a discalculia, é um diagnóstico precoce. Quanto antes o problema é identificado, antes a criança que sofre esse transtorno vai aprender a usar as ferramentas necessárias para ajudá-las a se adaptar aos novos processos de aprendizagem, além de que vaõ ter menos probabilidade de sofrer atrasos na área da educação, menos problemas de autoestima e outros transtornos mais sérios.

Marque sua consulta