Saiba tudo sobre o Coronavírus (COVID-19) –

O que é coronavírus?
Coronavírus (CID10) é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto no fim de 2019 após casos registrados na cidade de Wuhan, China.

Quais são as principais formas de transmissão?
– Gotículas de saliva;
– Espirro;
– Tosse;
– Catarro;
– Contato com objetos ou superfícies contaminadas,
seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.
A transmissão costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal, como:

Como posso me prevenir?
– Lave as mãos com água e sabão ou com álcool;
– Cubra o nariz e a boca ao tossir ou espirrar;
– Evite tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
– Mantenha os ambientes bem ventilados;
– Utilize lenço descartável para higiene nasal,
– Não compartilhe objetos de uso pessoal.

Devo ir a consultas e exames que não são urgentes, mas estão agendados?
Neste momento, evitar a proliferação do vírus é o mais importante. Por isso, o recomendado é que não,portanto, todas as atividades que não sejam essenciais, inclusive consultas e exames, devem ser postergadas.

Em que casos devo procurar unidades de pronto atendimento e urgência?
Se você se enquadrar nas opções de quadros descritos a seguir:

Casos suspeitos:
. Se você retornou de viagem internacional de qualquer país nos últimos 14 dias e apresente febre e algum sintoma respiratório (*tosse, dificuldade para respirar, produção de escarro, congestão nasal ou conjuntiva, dificuldade para deglutir, dor de garganta, coriza e dispnéia);
– Se você teve, nos últimos 14 dias, contato próximo com pessoas com caso suspeito ou com confirmação de coronavírus e apresentar febre ou algum sintoma respiratório (*).

Casos prováveis:
– Se você reside ou trabalha no domicílio de caso suspeito ou confirmado nos últimos 14 dias e apresente febre ou pelo menos algum sintoma respiratório (*) ou outro sintoma inespecífico como fadiga, mialgia/artralgia, dor de cabeça, calafrios, gânglios linfáticos aumentados, diarréia, náusea, vômito, desidratação e inapetência.

Apresentei algumas sintomas leves. E agora, o que eu faço?
No momento, o protocolo do Ministério da Saúde indica que essas unidades priorizem atendimentos a casos graves. Com esses sintomas você não estará classificado para realizar o teste de confirmação de coronavírus. Portanto, não fará o exame e estará em uma área de maior chance de contaminação. A orientação é buscar atendimento ou, ao menos, contato com seu médico pessoal e fazer o tratamento em casa.

Em geral, a recomendação é hidratar-se bastante, ter uma alimentação saudável, repousar e ficar em isolamento domiciliar.
É muito importante que você evite contato com outras pessoas, especialmente idosos e doentes crônicos, para não propagar o vírus caso realmente esteja infectado. Como ainda não existe vacina e o tratamento é sintomático, na grande maioria dos casos, o diagnóstico através do exame específico nesse estágio de circulação do vírus não mudará o tratamento. Portanto, siga as orientações do seu médico e permaneça em casa.

Marque sua consulta