Lúpus: O que é, tipos, sintomas e fatores de risco

O lúpus eritematoso sistêmico (LES), conhecido popularmente apenas como lúpus, é uma doença inflamatória de origem autoimune que pode afetar múltiplos órgãos e tecidos, tais como pele, articulações, rins, cérebro e outros órgãos. Afeta mais as mulheres que os homens, e mais adultos jovens que crianças e idosos.

No Brasil, as estimativas indicam que existam cerca de 65.000 pessoas com lúpus, sendo a maioria mulheres. Acredita-se assim que uma a cada 1.700 mulheres no Brasil tenha a doença.

Uma doença autoimune é uma condição que ocorre quando o sistema imunológico ataca e destrói tecidos saudáveis do corpo por engano.

Quais são os tipos de Lúpus?
O Lúpus pode ser manifestar de quatro formas diferentes, que têm causas distintas. As principais formas da doença são:

Lúpus Discoide: esse tipo de lúpus fica limitado à pele da pessoa. Pode ser identificado com o surgimento de lesões avermelhadas com tamanhos, formatos e colorações específicas na pele, especialmente no rosto, na nuca e/ou no coro cabeludo.

Lúpus Sistêmico: esse tipo de lúpus é o mais comum e pode ser leve ou grave, conforme cada situação. Nessa forma da doença, a inflamação acontece em todo o organismo da pessoa, o que compromete vários órgãos ou sistemas, além da pele, como rins, coração, pulmões, sangue e articulações. Algumas pessoas que têm o lúpus discoide podem, eventualmente, evoluir para o lúpus sistêmico.

Lúpus induzido por drogas: essa forma do lúpus também é comum e acontece porque substância de algumas drogas e/ou medicamentos podem provocar inflamação com sintomas parecidos com o lúpus sistêmico. No entanto, a doença, nesse caso, tende a desaparecer assim que o uso da substância terminar.

Lúpus neonatal: esse tipo de lúpus é bastante rara e afeta filhos recém-nascidos de mulheres que têm lúpus. Normalmente, ao nascer, a criança pode ter erupções na pele, problemas no fígado ou baixa contagem de células sanguíneas, mas esses sintomas tendem a desaparecer naturalmente após alguns meses.

Principais sintomas do lúpus
Os sintomas do lúpus podem surgir de repente ou se desenvolver lentamente. Eles também podem ser moderados ou graves, temporários ou permanentes. A maioria dos pacientes com lúpus apresenta sintomas moderados, que surgem esporadicamente, em crises, nas quais os sintomas se agravam por um tempo e depois desaparecem.

Os sintomas podem também variar de acordo com as partes do seu corpo que forem afetadas pelo lúpus. Os sinais mais comuns são:

  • Fadiga
  • Febre
  • Dor nas articulações
  • Rigidez muscular e inchaços
  • Rash cutâneo – vermelhidão na face em forma de “borboleta” sobre as bochechas e a ponta do nariz. Afeta cerca de metade das pessoas com lúpus. O rash piora com a luz do sol e também pode ser generalizado
  • Lesões na pele que surgem ou pioram quando expostas ao sol
  • Dificuldade para respirar
  • Dor no peito ao inspirar profundamente
  • Sensibilidade à luz do sol
  • Dor de cabeça, confusão mental e perda de memória
  • Linfonodos aumentados
  • Queda de cabelo
  • Feridas na boca
  • Desconforto geral, ansiedade, mal-estar.

Outros sintomas do lúpus, mais específicos, dependem de qual é a parte do corpo afetada:

  • Cérebro e sistema nervoso: cefaleia, dormência, formigamento, convulsões, problemas de visão, alterações de personalidade, psicose lúpica.
  • Trato digestivo: dor abdominal, náuseas e vômito.
  • Coração: ritmo cardíaco anormal (arritmia).
  • Pulmão: tosse com sangue e dificuldade para respirar.
  • Pele: coloração irregular da pele, dedos que mudam de cor com o frio (fenômeno de Raynaud).

Fatores de risco
O lúpus pode ocorrer em pessoas de qualquer idade, raça e sexo, porém as mulheres são muito mais acometidas. Veja o que pode facilitar a incidência de lúpus:

  • Gênero: a doença é mais comum em mulheres do que em homens;
  • Idade: a maior parte dos diagnósticos acontece entre os 15 e os 40 anos, apesar de poder surgir em todas as idades. A média de idade é em torno de 31 anos
  • Etnia: lúpus é mais comum em pessoas afro-americanas, hispânicas e asiáticas. É três a quatro vezes maior em mulheres negras do que brancas.
  • Alta exposição aos raios ultravioletas

Como é feito o tratamento do lúpus
O tratamento para o lúpus varia de acordo com os sintomas manifestados pelo paciente e, por isso, é aconselhado consultar o médico especialista de acordo com o tipo de sintoma e o órgão afetado.

Dentre as mais de 80 doenças autoimunes conhecidas atualmente, o Lúpus é uma das mais graves e importantes. Por isso, assim que surgirem os primeiros sintomas, procure atendimento médico especializado imediatamente.

O Hospital São Matheus conta com dermatologistas, clínicos gerais e reumatologistas realizando atendimentos (particulares e convênios) no centro médico. Agende sua consulta. 2156-5480.

Gostou dessa matéria? Então confira outras matérias que separamos para você:

Cirurgia Plástica: conheça os principais tipos
Trombose: O que é, sintomas, fatores de risco e como evitar
Tudo sobre Ácido Úrico: o que é, sintomas e porque pode estar alto
Doenças autoimunes: conheça as mais comuns e os principais sintomas

Marque sua consulta